A luta pela vida no campo

Fernando Ferreira estava na faculdade e teve de enfrentar uma situação muito difícil e triste, que ocorreu há oito anos: a morte prematura de seu pai, o produtor José Mauro Ferreira. Para ajudar a mãe, Valéria Ferreira, Fernando deu uma pausa na faculdade de Agronomia e entrou de corpo e alma para uma função que não largaria mais: cuidar de seu próprio negócio. E até hoje, seguindo o velho ditado: “o olho do dono é que engorda o boi”, Fernando se dedica à gestão da propriedade e tem buscado conhecimento junto à Socicana e à Coplana para incrementar cada vez mais a produção de amendoim.

O primeiro plantio de amendoim da sua família foi na safra de 1983/1984. “O amendoim sempre foi plantado no sistema de rotação com a cana-de-açúcar. Somos pequenos produtores, nossa produção varia de 12 a 15 mil sacos, dependendo do ano e quantidade de hectares plantados. Porém, para nós vale a pena, porque é uma renda extra, e pela rotação com outra cultura. Sentimos orgulho em saber que o amendoim está sendo reconhecido”, comentou o produtor.

Fernando diz que enfrentou dificuldades ao longo do caminho e que poderia ter parado, mas persistiu e pretende continuar investindo no amendoim. “Acredito que o brasileiro está descobrindo o valor do amendoim. São várias informações novas chegando ao público. Muitos nem imaginavam que o amendoim possui tantas propriedades nutricionais e pode ser introduzido na nossa alimentação diária”, disse Fernando, sabendo que a Feira Nacional do Amendoim, que acontece nos dias 15, 16 e 17, vai dar mais visibilidade ainda à cultura.