Cadeia produtiva do amendoim prevê safra recorde

Capital do Amendoim comemora tempo bom e maior produtividade na lavoura

Foto: Ewerton Alves / Neomarc Comunicação

Jaboticabal, SP

A expectativa de uma safra recorde de amendoim soa como um prêmio para agricultores do interior do estado de São Paulo. A safra 2019/2020 tomou fôlego esta semana, devido aos dias de sol, ideais para a colheita que segue com intensidade até meados de abril. 

Na região de Jaboticabal/SP, a 350 km da capital paulista, os produtores comemoram a previsão de uma safra recorde. Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) trazem uma expectativa de produção de 516.500 toneladas de amendoim em casca, o que representa um crescimento de 22,30% em relação à safra anterior, que havia alcançado 422.200 toneladas. 

O estado de São Paulo mantém-se como líder absoluto no País, com um volume que chega a 95% do que é produzido (406.500 toneladas na safra 2018/2019 e previsão de 482 mil toneladas para a safra 2019/2020). Jaboticabal/SP, intitulada a Capital do Amendoim no Estado, segue com papel de destaque no setor. Na safra 2018/2019, os agricultores que fazem parte da Coplana – Cooperativa Agroindustrial, que tem sua Unidade de Grãos instalada na cidade, foram responsáveis pela produção de 74.500 toneladas do grão. Para esta safra, a expectativa é colher 85 mil toneladas, um crescimento de quase 15%. Depois de beneficiado, metade do que é produzido na cooperativa segue direto para o mercado externo, chegando aos cinco continentes, principalmente a União Europeia, um dos mercados mais seletivos do mundo quanto à segurança do alimento. Estes produtores respondem por 15% das exportações totais do Brasil, ou 30% do volume comercializado com a UE.  

O amendoim tem experimentado conquistas e superado desafios em sua recente expansão. De acordo com o Instituto de Economia Agrícola (IEA), no período de 2007 a 2019, a produção paulista cresceu em média 12% ao ano. O avanço foi permeado por alguns momentos de retração (safras de 2010 e 2014), mas na maior parte, por crescimento. Os ganhos na produtividade média também contribuíram de forma considerável para os resultados alcançados: em 2007, a média era de 2,4 toneladas por hectare (t/ha). No último ano, o volume passou para 2,96 t/ha, e a expectativa para a atual safra é ainda melhor, de 3,28 t/ha, o que reflete os investimentos em variedades e processos.  

Produto certificado

O amendoim produzido na região de Jaboticabal, por produtores que integram a cooperativa Coplana, conquistou o status de altamente selecionado. Esta característica serviu como principal atrativo no mercado externo, que utiliza a “nut” brasileira de alta qualidade em biscoitos finos e snacks. A conquista de grandes clientes internacionais foi fruto de investimentos em tecnologia no campo e na pós-colheita, melhoramento de sementes e programas de qualidade. O esforço de produtores e cooperativa garantiu ainda certificações nacionais e globais, como British Retail Consortium (norma exigida na Europa e entre grandes players mundiais), Nestlé Responsible Sourcing (programa relacionado à qualidade e sustentabilidade), Kosher (para comercialização com a comunidade judaica), Sedex – Supplier Ethical Data Exchange (banco de dados para a transparência mundial), Pró-Amendoim da Abicab (que atesta a qualidade para o consumidor brasileiro) e Halal (com regras de países muçulmanos). 

Rotação de cana com amendoim provou ser bom negócio

Na região, a cultura passou a ter um papel central na vida de centenas de famílias. A cada cinco ou seis anos, com a necessidade de renovar o canavial para garantir maior produtividade, produtores de cana-de-açúcar vêm optando fortemente pelo amendoim como cultura de rotação. Com isso, mesmo quem tinha uma pequena propriedade pôde, ao arrendar terras de usinas, transformar-se em um grande produtor de amendoim, garantindo a permanência familiar no agronegócio. 

O casamento entre o amendoim e a cana-de-açúcar provou ser uma boa escolha, com a produção de alimento e energia renovável (etanol) nas mesmas áreas. “Áreas destinadas ao plantio de amendoim são, na sua maioria, bem preparadas, descompactando o solo, o que favorece a implantação do novo canavial. O amendoim não possui nenhuma resistência a herbicidas, o que facilita sua total erradicação após o término da cultura”, destacou o produtor Nilton Souza Júnior, sobre os benefícios únicos que o amendoim agrega na instalação do próximo ciclo de cana-de-açúcar.

Carmem Izildinha Carneiro Leão Penariol lembra que a cultura, com o passar dos anos, foi se transformando com o apoio técnico, recebimento e comercialização das safras pela cooperativa. “A princípio plantávamos em pequenas áreas próprias e em parceria com outros pequenos proprietários: tempos difíceis. Depois, com a cooperativa, os produtores encontraram força para investir e crescer, utilizando novas práticas. Podemos dizer hoje, sem medo algum, que o amendoim é o responsável pelo nosso crescimento”, resumiu.

 O presidente da Coplana – Cooperativa Agroindustrial, José Antonio Rossato Junior, analisa que a perspectiva de uma safra recorde coroa o esforço dos produtores rurais, que têm incorporado alta tecnologia e também puderam contar com a ajuda das chuvas no momento certo. “Na agricultura, normalmente a produção e o preço seguem rotas antagônicas. Porém, nesta safra temos uma expectativa de alta produção de amendoim brasileiro com preços superiores aos da safra anterior”, comenta. 

Entre os países produtores, o Brasil ocupa a 12ª posição. Como exportador, porém, estamos entre os cinco primeiros, um feito que se deve, principalmente, à qualidade do grão. A capacidade produtiva do Brasil aliada ao apetite do mercado dá uma visão sobre o potencial do segmento. “A área disponível para expansão da cultura no Brasil em rotação com a cana-de-açúcar traz um horizonte interessante de oportunidades para geração de caixa e consolida o país como um futuro importante player no amendoim. Os produtores argentinos, considerados referência mundial na produção de amendoim, intitulam o Brasil como um gigante ainda adormecido”, reforça Rossato Junior.

Contatos Imprensa:
Neomarc Comunicação (16) 3202-8173 • neomarc@neomarc.com.br