De pai para filhos – Família Souza

“Meus pais sempre plantaram amendoim, e desde pequeno eu já ouvia falar desta cultura. Isto foi há mais de 40 anos. Era um plantio familiar, de cinco a dez hectares por ano”, conta o produtor Walter Souza, que hoje é uma referência na produção regional de amendoim, não apenas pela quantidade que produz, mas pela qualidade do produto. Walter lembra que a cultura antes era pequena e não era realizada em áreas de rotação, que foi adotada mais intensamente depois dos anos 2000, com a mecanização da lavoura. “Nossa região foi pioneira nesta implantação de mecanização (arranquio e colheita). Hoje, a produção da minha família gira em torno de 1.200 hectares de amendoim, na região de Jaboticabal. Eu e meus dois irmãos somos motivo de orgulho para meus pais, não só pelo aumento na nossa produção, mas por verem que seguimos no caminho que eles trilharam para nós”, revela o produtor.

O amendoim ganhou relevância nos negócios da família, não sendo mais uma cultura secundária. “É, sim, uma cultura de primeiro plano, como a cana-de-açúcar, que também cultivamos em uma área boa. O amendoim hoje é muito importante no nosso orçamento”, completa.

Walter comemora o fato de Jaboticabal ter se tornado Capital do Amendoim no estado de São Paulo. E a Feira Nacional do Amendoim, evento que vai acontecer em Jaboticabal, de 15 a 17 de agosto, reforça este reconhecimento. “Para nós produtores, a Feira Nacional do Amendoim é mais uma conquista para um setor que nunca foi lembrado. O amendoim estava esquecido, mas eventos como este mostram que a cultura está crescendo e pode ser prioridade. O Brasil vai ser em breve um dos grandes consumidores de amendoim e de seus derivados. Pretendemos continuar plantando amendoim, investindo na cultura, tentando produzir o máximo possível. Mesmo com as intempéries, conseguimos otimizar custos e sobreviver na cultura”, encerra Walter.