Persistência gerando resultado

O sonho de Bruno Modesto Homem é ver amendoim em todo o mundo

Quando Eduardo introduziu o amendoim em sua propriedade levou uma bronca do pai, o seu Francisco. Lidar com esta nova cultura estava gerando muita dificuldade e, para agravar ainda mais a situação, era preciso direcionar recursos de outra cultura para cobrir os custos do amendoim. Quem conta esta historia é o neto de Francisco. “Meu avô dizia para parar, mas meu pai insistiu, e hoje temos 117 hectares plantados”, comemora Bruno Fernandes Modesto Homem, filho de Eduardo Aparecido Modesto Homem e de Sirlene Fernandes de Lima Homem, que até hoje, depois de 25 anos, continuam firmes com sua produção de amendoim.

Bruno conta a história para mostrar que o trabalho, a persistência e, obviamente, o retorno que o amendoim passou a oferecer, o levaram a acreditar neste grão. E a esperança é de que a cultura passe a ser ainda mais valorizada com o suporte de eventos como a Feira Nacional do Amendoim, que será realizada em Jaboticabal, nos dias 15, 16 e 17 de agosto, e que vai unir os membros da cadeia produtiva em atividades de campo, acadêmicas e de negócios, além de apresentar para a comunidade a cultura do amendoim.

Bruno lembra que o amendoim em sua propriedade foi usado, a princípio, como sucessão de culturas, em áreas de reforma de canaviais, tanto para terra própria, como massivamente em áreas de arrendamento. “O cultivo do amendoim vale a pena porque, apesar do custo alto de produção, particularmente ainda tenho lucro, pois obtenho boa produtividade. Além disso, é uma cultura que aproveita a infraestrutura de outra atividade em minha propriedade, no caso, a cana-de-açúcar. Também pelo fato do amendoim ser produzido em um curto período, tenho benefícios agrícolas. Dou a oportunidade para uma nova cultura na sequência no mesmo ano”, conta o produtor.

Bruno e sua família garantem que estão no caminho certo, mas consideram que é necessário muito trabalho para vencer desafios inerentes à produção. “Esta Feira pode ser o estopim para um futuro próspero. O primeiro passo de uma possível grande jornada. Começa como evento nacional, para um dia, quem sabe, tornar-se internacional”, sonha o jovem produtor, dizendo que, por enquanto, apenas uma pequena porção da população brasileira conhece os benefícios do amendoim. “Mas com eventos como este, este cenário vai mudar”, concluiu Bruno.